quarta-feira, 13 de maio de 2009

É que não há malas de viagem onde caibam tantas saudades...!

Primeiro o trabalho e o medo da gripe suína. Depois a minha amiga Lila lá me esclareceu que isso das gripe "são mais as vozes que as nozes". Tomou conta de mim um certo alívio, é certo.
Mas então porque é que eu continuo a sentir-me assim? Com vento no peito e frio no coração? Ah, já sei! Chama-se saudades. As saudades que eu antecipo que vou sentir das minhas filhas. Uma semana sem elas. Jesus! Que peso!
Bem sei que elas estão numa fase muito cansativa, muito teimosa, só fazem disparates e aleijam-se mutuamente... mas elas são minhas. São as minhas filhinhas. Vou estar lá, mas muito com o coração e o pensamento cá.

Há tempos li a seguinte frase:

"Ser mãe é viver com o coração fora do corpo."

Na altura não percebi mesmo nada, mas agora faz tanto sentido.

2 comentários:

Lila disse...

Ora isso sim é que me assusta. Nunca estive sem o meu filho sem ser em trabalho, e ele ficou com o pai nessas ausencias, o que me tranquiliza mais o coração.
Eu não tenho mesmo com quem o deixar, por isso, nunca experimentei. o JA dormiu fora de casa duas noites.
E tem quatro anos e meio....
Tás a vêr como vai ser um dia que eu faça uma coisa destas, não tás?
Acho que nem vale a pena ir...
Vai ser um mar...de lágrimas.
Mas tu tens quem fique e sabes que ficam bem. Por isso, aproveita.
Beijocas

Blog do Óbvio disse...

Agora entendo porque dizem que criamos os filhos para o mundo. Quando crescem um pouco, já saem para estudar fora, trabalhar fora e outros. Aí nós sentimos um vazio tremendo e nos consolamos com a frase acima. Boa sorte com as meninas e ame-as muito. Beijocas. Manoel Eduardo - Brasil.